Crea a túa ruta
Eventos do mes
Marzo << Abril - 2014 >> Maio
L
M
M
X
V
S
D
 1 2 3 4 5 6
7 8 9 10 11 12 13
14 15 16 17 18 19 20
21 22 23 24 25 26 27
28 29 30    
Hoxe é 24 de Abril do 2014

O projeto

Iniciativa comunitária: Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal

Programa Cooperação Transfronteiriça ESPANHA -PORTUGALO projeto "Rotas do Vinho da Euro-região Galiza-Norte de Portugal" é co-financiado pelo FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional) através do Programa Operacional de Cooperação Transfronteiriça Espanha-Portugal. O objetivo do projeto é criar, capacitar e promover as "Rotas do Vinho da Euro-região Galiza-Norte de Portugal" como instrumento público-privado de cooperação para melhorar a competitividade da indústria vitivinícola e o desenvolvimento do enoturismo, bem como valorizar a identidade cultural da Euro-região.

Rotas do Vinho Galicia Norte de PortugalUma rota do vinho é "um produto turístico organizado em torno do eixo temático do vinho e localizado em um território específico identificado com denominação de origem vitivinícola. As rotas incluem recursos de interesse enológico, cultural e paisagístico, entre os quais se poderão encontrar, além de adegas, outros estabelecimentos que prestem serviços de restauração, alojamento, educativos e de entretenimento e lazer que, cumprindo os requisitos pertinentes, sejam aderidos à dita rota".

A área geográfica de intervenção é a correspondente com os municípios que estejam incluídos nas cinco denominações de origem de Galiza (Rias Baixas, Ribeiro, Ribeira Sacra, Monterrei e Valdeorras) mais aqueles da D.O. Vinhos Verdes, no norte de Portugal, participando assim territórios vitivinícolas que têm constituído recentemente o seu ente gestor (Rias Baixas, Ribeiro, Vinhos Verdes), com diferente grau de consolidação, junto com outros que querem tê-lo no período de execução do projeto.

Com o projeto espera-se melhorar a competitividade do vinho como recurso estratégico da economia da Galiza e Norte de Portugal; melhorar a cooperação público-privada, a internacionalização das PME; aumentar o número de enoturistas, e contribuir para a diversificação do meio rural.